Oficina de Música auxilia no tratamento de crianças e jovens com câncer, no Recife

O projeto é do GAC-PE e acontece toda segunda e quinta-feira, no Hospital Universitário Oswaldo Cruz

A música tomou conta do Grupo de Ajuda à Criança Carente com Câncer (GAC-PE), no Hospital Universitário Oswaldo Cruz, área central do Recife. O som vem dos leitos das enfermarias, onde crianças e adolescentes estão em tratamento oncológico. Para amenizar essa dura rotina, o serviço social da instituição desenvolveu a Oficina de Música. O projeto conta com profissionais de iniciação musical e acontece toda segunda e quinta-feira.

O principal objetivo da oficina é proporcionar alívio da ansiedade e do estresse para aqueles que estão em tratamento, além de oferecer um atendimento cada vez mais humanizado aos pacientes com câncer.

“As crianças vão aprender sobre composição, recriação de sons e como tocar os mais variados instrumentos musicais. É uma atividade que vai além da música em si”, explica a coordenadora do serviço social do GAC-PE, Naila Pereira.  “Música representa vida, alegria e também pode contribuir positivamente no tratamento”, acrescenta.

Ryel, de 8 anos (Foto: Ray Evllyn/ GAC-PE)

Diagnosticado com osteossarcoma (tumor ósseo), o pequeno Ryel, de 8 anos, não se continha de alegria. “Em casa, eu tocava pandeiro com meu pai, a gente se divertia demais”, conta. “Essa oficina fez meu filho se sentir em casa, eu me diverti junto, tocando os instrumentos. No momento, o que essas crianças mais precisam é de empatia, amor e acolhimento”, afirma Rafael Ramos, pai de Ryel.

Há 10 anos trabalhando com musicalização, o professor Henrique Araújo conta como está sendo fazer parte da Oficina de Música. “Está sendo muito gratificante para mim fazer parte desse projeto. Ver os pequenos prestando atenção e alegres com as melodias é algo que me deixa bastante emocionado. Fico feliz em saber que estamos contribuindo no processo de recuperação deles”, conta.

Ana Cláudia, psicóloga do GAC-PE, ressalta a importância da música para os pacientes. “Esse tipo de terapia é uma importante aliada no enfrentamento do câncer, pois contribui para o alívio da dor, da ansiedade e da fadiga. A musicoterapia também proporciona a melhora no humor e na interação social”, explica. “A música traz qualidade de vida para esses pacientes e também auxilia no processo de reabilitação”, conclui.

Assine nossa newsletter

GAC Pernambuco

Rua Arnóbio Marques, 310 – Santo Amaro (Recife – PE) | 50100-130 (7º andar do prédio do CEONHPE, dentro do Hospital Universitário Oswaldo Cruz).