Quem nos ajuda a tornar tudo isso possível

Jogadoras de basquete do Sport fazem visita ao GAC-PE


Jogadoras de basquete do Sport fazem visita ao GAC-PE

14/11/2012

Na manhã do dia 14 de novembro, as jogadoras da seleção brasileira de basquete e também do Sport Clube do Recife, Adrianinha e Alessandra, e as atletas rubro-negras Alex, Gattey, Laís, Lili, Luciana, Skylar e Vivi, acompanhadas do diretor de basquete do clube, Valter Ferreira, visitaram o GAC-PE no intuito de trazer uma palavra de carinho e apoio aos pacientes assistidos pela entidade.
As jogadoras foram recebidas por Etiene Brito, coordenadora do GAC-PE, que apresentou o vídeo institucional do GAC-PE e explicou o trabalho realizado pela instituição. Dra. Vera Morais, presidente de honra do GAC-PE, também esteve presente e aproveitou a oportunidade para falar da Casa Dia e da rifa beneficente em prol da construção do espaço.
Empolgadas com o trabalho desenvolvido pela instituição e com o projeto Casa Dia, as jogadoras Adrianinha e Alessandra, entregaram a presidente de honra duas camisas autografadas por todas as jogadoras do time.
“Esse é um momento de solidariedade, e a gente está aqui para fortalecer isso. É um grande momento, e a alegria que a gente vê aqui é imensa e gratificante. É muito importante pra mim isso tudo, é uma verdadeira lição de vida.” pontuou a atleta Alessandra.
Em seguida, acompanhadas por Dra. Vera Morais, as atletas puderam visitar os andares do prédio do CEONHPE/GAC-PE. No quarto andar foi armado o maior fuzuê; os pacientes estavam elétricos com a visita, só queriam saber dos presentes – bolas com os símbolos do Sport, autógrafos, fotos e muita diversão. Foi um dia fora do comum para os pequenos pacientes.
“O presente maior é para nós. Cada sorriso que a gente viu hoje não tem como descrever a emoção.” afirmou a jogadora Adrianinha.
No primeiro andar, as atletas puderam brincar e interagir com os pacientes da brinquedoteca. E por fim, receberam os agradecimentos pela visita da Dra. Vera Morais e foram aplaudidas por todas as crianças e adolescentes assistidos pelo GAC-PE e seus acompanhantes.
“Essa experiência com certeza elas vão levar para a quadra. É uma experiência de superação.” finalizou Valter.

Notícias Anteriores